Os apaixonantes vinhos da França

Diego M. Lòpez
Juiz Internacional de Vinho
Sommelier Internacional
pela Federação Italiana de Sommelier – FISAR.

____________________________

Ça va mês amis?

Estamos falando agora sobre tradição, história e principalmente sobre elegância. A França não se resume apenas a cidade luz, ela nos oferece maravilhas como suas paisagens bucólicas, seus aromas de Provance e principalmente o berço da alta gastronomia mundial. Devemos reverenciá-la e agradecê-la por isso.

Nessa viagem descobriremos a arte pelos cinco sentidos. Através de seus pratos clássicos que nos é revelada uma gama tão profunda de aromas e sabores que só pode ser acompanhada por seus vinhos. Estes com toda sua finesse, complexidade e exuberância nos levam por um caminho repleto de surpresas. A busca pela produção do vinho de qualidade iniciou na França, posteriormente se expandiu por toda a Europa e finalmente ao mundo.

Os apreciadores desta arte sabem que os franceses primam pela técnica e tradição em suas elaborações, mas fundamentalmente são ajudados por um terroir de condições geoclimáticas quase perfeitas. São produtores de muitos dos melhores vinhos do mundo, sendo motivo de orgulho e prestígio para seu povo. Existem diversas regiões vitícolas na França e cada uma delas é subdividida em outras menores, mas aqui iremos simplificar. Conhecemos Bordeaux, Bourgogne e Alsace. A inigualável região de Campagne, produtora de um líquido encantador aos olhos, magnífico no olfato e extasiante ao paladar: será tema de nosso próximo encontro.

Bordeaux: é a foz de um grande rio chamado Gironde, localizada na parte sudoeste da França. Praticamente metade da população e das atividades da região esta concentrada em Gironde. Reconhecida mundialmente por ser produtora de vinhos da mais alta qualidade, servindo de modelo nessa arte. O estilo Bordales de produzir vinhos tintos é inigualável, são extremamente equilibrados, com aromas muito complexos e grandes de corpo. Para obter esse resultado geralmente são utilizadas algumas variedades de uvas como a Cabernet Sauvignon, a Merlot e a Cabernet Franc. Alguns dos vinhos mais famosos e caros do mundo como Château Margaux, Latour, Haut-Brion, Lafite e Cheval Blanc são provenientes da região. Os brancos secos revelam uma boa acidez e os doces também são extraordinários, seu melhor representante é o Sauternes considerado um dos melhores vinhos do mundo.

Reconhecido como um ícone supremo, o famoso e chamado por alguns de “o rei Petrus”, é um vinho feito quase totalmente da uva Merlot e uma pequena quantidade da uva Cabernet Franc. Pode-se dizer que o Château Petrus é uma obra prima, devendo ser guardado por no mínimo dez anos antes de ser aberto. O Château Mouton Rothschild, outro grande vinho muito conhecido tem uma peculiaridade em seus rótulos: desde 1945 ganha pinturas como Salvador Dali, Joan Miró, Pablo Picasso, entre outros, com exceção à safra de 2000 que recebeu inscrição em ouro nas garrafas.

Bourgogne: Situada próxima ao centro-oeste francês, é uma região pequena, mas avaliada como uma das mais importantes na produção de vinhos do País. Localizada a 138 km de Paris, é considerada uma terra marcada pela tradição de séculos neste ofício, que acabou por criar um estilo singular e peculiar. Seus vinhos são produzidos por apenas um tipo de uva, resultando em um produto com características bem definidas e marcantes. As uvas cultivadas são a Pinot Noir, que geram os tintos e a Chardonnay os brancos.
É nesta região que as duas mostram suas melhores qualidades. Os resultados de uvas excepcionais somadas à tradição na produção de vinhos concebem maravilhas nada menos que, o aclamado mito Romanée-Conti, considerado por muitas vezes o melhor vinho do mundo, podendo atingir preços astronômicos em uma garrafa por representar a uva Pino Noir em sua melhor e mais perfeita característica. São tantos os grandes vinhos da Bourgogne, La Tache, Richebourg, Echézeaux, Grand Echézeaux, Lê Musigny, Clo de Vougeot, entre outros. O Le Montrachet, vinho branco também considerado um dos gigantes, revela a uva Chardonnay com maestria e possui aromas bem pronunciados e sabor marcante.

Alsace: Localizada na região nordeste do País, junto ás fronteiras da Alemanha e Suíça, possui um clima semi-continental com invernos frios e secos e verões quentes. Além de ser uma das maiores produtoras de cerveja da França, é também uma região vitícola por excelência, famosa por seus vinhos brancos. Suas produções se concentram em grande maioria nas uvas Riesling, Gewürztraminer, Muscat e Pinot Gris. É a única região da França em que os produtores colocam o nome das uvas utilizadas no rótulo das garrafas, por isso alguns de seus vinhos são reconhecidos no mundo todo como “os mais remarcáveis Riesling secos do mundo”.
Em Alsace os vinhos Riesling assumem uma característica bastante frutada e os Gewürztraminer, certa “picância”, isso se deve a composição do solo que é única. Seus grandes produtores são Albert Mann, Bruno Sorg e Domaine Zind.

O vinho nos proporciona momentos de prazer, reforça laços, favorece a alegria, enfim, são inúmeros seus benefícios e qualidades. Por isso, devemos tratá-lo com respeito e cuidado. O local apropriado para aguardar seu vinho será sempre uma adega climatizada, com temperatura e umidade controladas, mas como muitas pessoas ainda não as tem devido a seu preço, procure um ambiente escuro, fresco (temperaturas em torno de 14 graus), sem barulho e vibrações em sua casa. Geralmente essas características você encontrará em porões, embaixo de escadas e outros locais subterrâneos. Lembre-se também que nunca em lugares em que a temperatura oscila muito e com odores fortes. Coloque as garrafas sempre deitadas, na posição horizontal, pois isso fará com que a rolha permaneça úmida e assim preservará seu vinho por mais tempo.

Dicas de vinhos e harmonizações

Château Turon La Croix (Produtor: Petits Châteaux, Região: Bordeaux, Tipo: Tinto)
Aromas complexos de frutas vermelhas e especiarias, bastante macio.
Harmonização: por ter bastante estrutura e algumas notas de tostado, exige uma carne mais expressiva, carré de cordeiro ou queijos como o Camembert, por exemplo. Outra sugestão seria o Chévre e algumas frutas secas.

Bourgogne Pinot Noir (Produtor: Maison Champy, Região: Bourgogne, Tipo: Tinto)
Exprime uma elegante combinação de frutas maduras com uma ótima acidez.
Harmonização: Excelente para uma carne delicada, mas ao mesmo tempo magnífica como a de coelho, queijo Brie e pratos típicos como Vol au Vent de cogumelos ou quiche de alho poró.

ZindVin d’Alsace (Produtor: Domaine Zind-Humbrecht, Região: Alsace, Tipo: Branco.
Aromas de frutas brancas do tipo maça, pêra e mineral, com boa acidez.
Harmonização: Perfeitamente adequado para frutos do mar, peixes de carnes brancas acompanhados com molho de manteiga e salsa fresca.

Agora é com vocês! Aproveitem ao máximo!

Aliás, vinho é saúde. Ótimas degustações!

E não se esqueça: beba com moderação.

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: