Comida e prazer, uma relação intensa e constante

boca_morangoPor Érika Soares
Foto: Divulgação

A gastronomia traz consigo uma das melhores sensações: o prazer. Comidas e bebidas são capazes de levar o indivíduo a lugares distantes, relembrar momentos importantes de sua história, despertar os sentidos.

Sobre a relação desse sentimento com a alimentação, Brillat-Savarin (1), um dos autores mais reconhecidos na área gastronômica argumenta: a comida oferece, durante a curta trajetória de vida das pessoas, o único prazer que não se acompanha de fadiga e ainda possui a capacidade de descansar o indivíduo de todos os outros.

Para muitos, o prazer também está guardado no processo de preparação das delícias, que podem e são muitas vezes usadas para aproximar-se do ser amado, o tal “conquistar pelo estômago”.

Por isso, e não apenas por isso, comida e sexo possuem relação constante. Para o folclorista Câmara Cascudo (2), toda a existência humana é decorrente do binômio estômago e sexo, que são duas necessidades onipotentes e responsáveis por proporcionar prazer ao homem.

Para o historiador Henrique S. Carneiro (3), esses dois prazeres são aproximados de muitas maneiras, desde a mais tenra idade quando o seio materno é a fonte do máximo prazer, como nas práticas eróticas orais, tais como o beijo, em que o mesmo órgão da nutrição produz gratificação sensual. Ele também comenta que o sexo e a comida são, em muitas culturas, representados pelo mesmo verbo: comer.

“Apetite e sexo são os grandes motores da história, preservam e propagam a espécie, provocam guerras e canções, influenciam religiões, leis e arte. Toda criação é um processo ininterrupto da digestão e fertilidade”, disse Isabel Allende, em sua obra Afrodite. E ela tem razão!

>>> Leia mais: Afrodite, de Isabel Allende, para ler, instigar e cozinhar

——————————————

1 – BRILLAT-SAVARIN, Jean-Anthelme. A fisiologia do gosto. São Paulo: Cia das Letras, 1995.

2 – CASCUDO, Luís da Câmara. História da alimentação no Brasil. São Paulo: Global, 2004. 3ª edição.

3 – CARNEIRO, Henrique S. Comida e sociedade: significados sociais na história da alimentação. História: Questões & Debates, Curitiba, n. 42, p.71-80, 2005. Editora UFPR.

Tags:, , , , ,

Categorias: Cultura gastronômica

Assinar

Assine nosso feed RSS e nossos perfis sociais para receber atualizações.

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: