Gastronomia: a nona arte

gastronomia é arteTexto e foto Érika Soares

Gastronomia é arte e seus agentes demonstram seus dotes na preparação e apresentação dos alimentos, segundo normas gastronômicas ou dietéticas, zelando pela harmonia entre os insumos, as especiarias e os ingredientes, pela combinação de tradição com criação.

Carlo Petrini, fundador do movimento Slow Food, a considera como uma arte que busca surpreender o paladar e provocar a memória palato-olfativa dos comensais, que pretende espelhar a complexidade do mundo de hoje e da história passada, o entrelaçamento de culturas, a sobreposição de diferentes filosofias de produção, bem como produzir o alimento em consonância com o meio ambiente.

“A questão gastronômica é estética e filosófica. A cozinha relaciona-se com as belas artes e com as práticas culturais das civilizações de todas as épocas, representa tanto quanto a pintura, sonatas, esculturas, peças de teatro ou arquitetura”, diz o filósofo francês Michel Onfrey em seu livro A razão gulosa. Filosofia do Gosto.

Por isso, nada mais justo ser considerada com um importante inventário patrimonial. Tanto que O escritor português Albino Forjaz Sampaio chegou a classificá-la como a nona arte, no livro Volúpia: A nona arte: A Gastronomia, publicado em 1940.

Embora essa classificação, não seja confirmada em listas que enumeram as artes existentes no mundo, a autora de diversos livros do gênero Márcia Algranti também traz argumentação neste sentido: “A cozinha que não era assunto para conversas em salões passou para outro patamar quando a gastronomia foi oficialmente classificada como a Nona Arte apenas algumas décadas atrás, e admitida no tradicional Salão de Outubro, em Paris (1923).

Seja nona, décima, ou qualquer outro número, sim gastronomia é arte. Basta olhar e degustar um belo e saboroso prato, como esse que ilustra esta matéria, para confirmar essa teoria.

Tags:, , , , , , ,

Categorias: Cultura gastronômica

Assinar

Assine nosso feed RSS e nossos perfis sociais para receber atualizações.

Trackbacks/Pingbacks

  1. Festival: comida e arte juntos no menu do La Palette | Entre Sabores - 8 de agosto de 2014

    […] Para o prato principal, o perfumado e delicioso Pato ao mel com polenta mineira, que ganhou o nome Ave de Rapina em alusão ao avião Oiseau de Proie. >>> Leia mais: Gastronomia, a nona arte […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: