Exposição de arte promove reflexão sobre alimentação

Café TransestranhoTexto Érika Soares
Fotos Camila de Oliveira

Voltar o olhar para tudo o que está relacionado à comida é uma tendência nos tempos atuais e não é de hoje que artistas utilizam essa temática para fazer seus protestos e transmitir mensagens e sentimentos.

Nesta perspectiva, a curadora suíça Adelina von Fürstenberg reuniu obras na exposição “Food – Reflexões sobre a Mãe Terra, Agricultura e Nutrição”, que atualmente está no Sesc Pinheiros, em São Paulo, e que anteriormente foi apresentada no Musée Ariana, na Suíça.

A exposição de arte contemporânea conta com 16 obras variadas – de instalações online, em vídeo, em telas e esculturas – e cinco curtas-metragens de artistas de diversas partes do mundo acerca da comida, levantando questões variadas: sociais, políticas, nutricionais. Trazem um olhar distinto sobre o alimento, seu significado e sua representação.

A instalação multimídia Supermercado do brasileiro Eduardo Srur, por exemplo, traz uma crítica ao consumo exacerbado, que provoca diversos males à saúde das pessoas e do meio ambiente. Já a obra Foodcultura, de Miralda  – que traz caveiras feitas com vários tipos de feijões desidratados dispostos lado a lado com objetos e lixo, como copos plásticos e caixas de sanduíches – tem relação com o fast food e seus prejuízos para o homem.

Foodcultura traz uma crítica ao fast food

Foodcultura traz uma crítica ao fast food

O olhar do jamaicano Nari Ward com a obra sensorial  Café Transestranho, que é composta por mesas, xícaras, painéis, computadores e muita borra de café, é bastante complexa e pode despertar inúmeras interpretações e desejos, como o de degustar a bebida.  Segundo o artista, a instalação busca transformar o ritual de tomar café e usar a internet numa demonstração do sujeito e da vulnerabilidade.

Simples, e totalmente subjetiva, a instalação Entrevidas da italiana Ana Maria Maiolino de imediato provoca dúvida. Mas basta uma simples referência à época em que foi concebida (1981, final da ditadura militar) para que faça algum sentido. “Trata-se de um território minado pela fragilidade da vida. Embriões como guardiões que reúnem o masculino e o feminino: o ovo acoplado e fecundado. Isso fica no prato, no pedestal, no centro do espaço. A ameaça de morte se situa no degrau em falso que se desafaz, no tecido sobre esse campo de vidas semeadas”, explica a artista, que reside no Brasil desde pequena.

Um campo minado de ovos, que representam a fragilidade da vida

Um campo minado de ovos, que representam a fragilidade da vida

Entre os curtas, La Mangue de Idrissa Quédraogo, natural de Burkina Fasso, traz a mensagem de que as pessoas são capazes de superar questões ligadas à alimentação. O curta,  de 2’45”, é um trecho do filme Histórias de Direitos Humanos, que foi produzido pela ART for The World e coproduzido pelo Sesc São Paulo. Assista:

Além dessas obras, pinturas, esculturas, e vídeos mexem com os visitantes provocando uma real reflexão sobre a importância do alimento na sociedade. A exposição Food – Reflexões sobre a Mãe Terra, Agricultura e Nutrição”, fica no Espaço Expositivo (2º andar) do Sesc Pinheiros  (Rua Pais Leme, 195) até dia 4 de maio, com visitação gratuita, das 10h30 às 18h30.

Tags:, , , , , , , , , , ,

Categorias: Viagens e passeios

Assinar

Assine nosso feed RSS e nossos perfis sociais para receber atualizações.

um comentário em “Exposição de arte promove reflexão sobre alimentação”

  1. 1 de abril de 2014 às 1:37 pm #

    Republicou isso em Oficina da Escritae comentado:
    Vale a pena conferir!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: