A fundamental participação da mandioca na comida de boteco

Escondidinho_Seo JorgePor Érika Soares
Fotos: Divulgação

“Mandioca, aipim ou macaxeira… Qualquer que seja o nome, essa raiz nativa das Américas Central e do Sul sempre foi importante na alimentação nacional. E isso desde os tempos de nossos primeiros habitantes, os índios. Versátil, ela entra como matéria-prima em quitutes diversos. Entre eles, o bolinho de aipim é um dos mais populares. Comprido e bojudo, esférico, achatado em formato de empadinha ou até mesmo com jeito de sonho de padaria, esse bolinho varia tanto na forma quanto no sabor do recheio.”

O trecho do livro Rio Botequim – os melhores petiscos e comidas de bar, de Guilherme Studart, revela uma realidade encontrada nos botecos, não apenas do Rio de Janeiro, mas de Campinas também.

A mandioca é um dos ingredientes certeiros na comida de boteco, usada no bolinho e em inúmeras outras preparações: no caldinho – nos tempos frios -, na cobertura do escondidinho, ou simplesmente cozida e frita, acompanhamento perfeito para a cerveja gelada.

Coxinha com massa de mandioca foi eleita a melhor de Campinas em 2013

Coxinha com massa de mandioca foi eleita a melhor de Campinas em 2013

Talvez, exatamente por isso, tenha sido eleita para ser uma das estrelas do Festival Comida di Buteco deste ano, aparecendo nas preparações em diversos estados como purê, polvilho e até em forma de cachaça. O sucesso da mandioca nas preparações é tamanho que os petiscos participantes do concurso permanecem nos cardápios dos estabelecimentos, como o Escondidinho Português do Seo Jorge, em Sumaré (foto acima).

Recentemente, a mandioca se mostrou mais uma vez soberana neste quesito. Dessa vez, sua participação especial é na massa da coxinha escolhida como a melhor da cidade pelo juri da revista Veja Campinas “Comer & Beber”. Vendida no Buteco do Jair, a iguaria, que possui 30 variações, foi criada pelo fundador do boteco, Jair Pattaro.

Tags:, , , , , , ,

Categorias: Bares & Botecos

Assinar

Assine nosso feed RSS e nossos perfis sociais para receber atualizações.

3 Comentários em “A fundamental participação da mandioca na comida de boteco”

  1. Aline Andrade
    28 de agosto de 2013 às 12:07 pm #

    Onde fica este bar do Jair?! Quero saborear essa coxinha…

    • 28 de agosto de 2013 às 12:24 pm #

      Olá Aline!
      O Buteco do Jair fica em Barão Geraldo, mais especificamente na Rua Eduardo Modesto, 212 – Vila Santa Izabel.
      Obrigada por seu comentário e volte sempre!

  2. 28 de agosto de 2013 às 12:41 pm #

    Preciso conhecer essa coxinha,então, na próxima vez que for a Campinas, vamos ao boteco do Jair.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: