Na rota do queijo e do vinho em Serra Negra

Texto e fotos: Érika Soares

A pequena, mas conhecida Estância Hidromineral de Serra Negra tem fama de ser ótima pedida para quem quer gastar dinheiro comprando artigos em couro e malhas de qualidade e bom preço.  Mas a cidade não se resume a isso. Além de visitar o mirante do Cristo Redentor, andar de teleférico e aproveitar as oportunidades de compras, uma boa sugestão para quem pretende passar um final de semana por lá é fazer a Rota do Café, do Queijo e do Vinho. Com apenas oito quilômetros de extensão, a estradinha de terra leva os visitantes para conhecer as delícias produzidas no município.

A primeira parada pode ocorrer já no Sítio Rio das Pedras, onde é possível degustar o café caipira servido no fogão a lenha, que é acompanhado DSC_0152por quitutes caseiros, vários tipos de pães, bolos, geleias, compotas, manteiga e sucos naturais. O visitante pode também aproveitar para pescar no lago, apreciar a belíssima paisagem do lugar e fazer compras na lojinha rural, que vende produtos artesanais e o café produzido, torrado e moído ali mesmo.

Logo adiante fica a Fazenda Chapadão, que produz queijos finos artesanais além de café tipo exportação. No total o espaço fabrica 30 tipos de laticínios, que vão dos queijos mais comuns aos mais requintados, como gouda, parmesão, provolone, especial com nozes, mussarela ao vinho, caccio cavalo e próvola.

Mas a visita não se limita a compra dos queijos. Acompanhados por monitor, é possível tirar leite das vacas, dar mamadeira aos bezerrinhos – o que faz a alegria das crianças – e conhecer um pouco sobre processo de produção dos queijos e do premiado café. O encerramento da visita é a melhor parte: a degustação.

DSC_0218

Rafael Carra é um dos integrantes da família que atendem com atenção os visitantes do sítio

A pequena rota termina no Sítio Bom Retiro, pertencente à família Carra, que faz vinhos com técnicas tradicionais desenvolvidas na Itália há várias gerações e recebem muito bem os visitantes.  Hoje, as uvas utilizadas são provenientes de vinhedos do Rio Grande do Sul. Entre os diversos tipos de vinhos produzidos, como Bordô, Cabernet Sauvignon, Moscatel e Merlot, destaca-se o Tannat, encorpado e estruturado, com cor intensa e aroma delicioso de frutas escuras e chocolate.

O lugar também é conhecido por produzir cachaças artesanais de excelente qualidade. A Cachaça Azul, por exemplo, é uma exclusividade da Família Carra, bem como as da Safra de 1988 e 1978, famosas no Brasil. As bebidas são muito saborosas, portanto é preciso ficar atento para não degustar além da conta.

O passeio dura uma tarde inteira para aqueles que gostam e querem aprender mais sobre queijos e vinhos. Os produtores são bastante atenciosos e a paisagem encontrada no caminho quase obriga a gente a parar para fotografar.

Por este motivo, da próxima vez que for a Serra Negra, siga essa dica e volte carregado de queijos, vinhos e bons momentos!

Tags:, , , , , , ,

Categorias: Pelas redondezas, Viagens e passeios

Assinar

Assine nosso feed RSS e nossos perfis sociais para receber atualizações.

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: